Startups de Israel, Singapura e Japão são escolhidas pelo programa ScaleUp in Brazil para facilitar a expansão de negócios no país

Startups de Israel, Singapura e Japão são escolhidas pelo programa ScaleUp in Brazil para facilitar a expansão de negócios no país

Compartilhar
Copiar link

Compartilhar

Compartilhar esse link com
Copiar link
Link copiado!

Desenvolvido pela ApexBrasil, conjuntamente com ABVCAP e Israel Trade & Investment, o ScaleUp in Brazil chega à sua 3ª edição com a participação de 35 empresas estrangeiras de tecnologia

São Paulo, 25 de julho de 2022 - Empresas que veem no mercado brasileiro uma oportunidade para expansão de seus negócios estão prestes a iniciar seu processo de aceleração na 3ª edição do ScaleUp in Brazil. O programa é uma plataforma de softlanding desenvolvida pela Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil), pela Associação Brasileira de Private Equity e Venture Capital (ABVCAP) e pela Israel Trade & Investment.

“A grande diferença dessa 3ª edição do programa é o fato de termos outros dois países como participantes – Japão e Singapura – que, junto com Israel, trarão uma variedade maior de startups, o que pode significar mais inovação vindo para o Brasil", avalia a Gerente de Investimentos da ApexBrasil, Helena Bonna Brandão.

Participarão do ScaleUp in Brazil empresas dos mais diferentes setores como energia, saúde, meio ambiente, comércio eletrônico, viagens, esportes, mídia, entre outros. Proporcionar uma rede de apoio pensada previamente pelos participantes é um dos pilares do programa. Mais do que apenas ajudar as empresas estrangeiras a entrarem no país, a rede de empreendedores, empresários e investidores tem o objetivo de fazer com que todos entendam o valor da cooperação para o crescimento e fortalecimento do ambiente de negócios e de inovação no país como um todo.

“Além de ampliar os países participantes, aumentamos o número de empresas. Saímos de um programa com somente 15 empresas no estágio 1 e cinco aceleradas na primeira edição, para 35 empresas no estágio 1 das quais 20 serão aceleradas nesta terceira edição. Isso mostra o crescente interesse de empreendedores estrangeiros em acessar nosso país", afirma a Superintendente Executiva da ABVCAP, Ângela Ximenes.

Ao todo, 107 startups fizeram a inscrição nesta edição do programa e 35 foram selecionadas de acordo com quatro critérios: equipe, grau de inovação, marketing fit e maturidade. Três delas receberam a nota mais alta durante o processo de avaliação: Corsight AI (Israel), Graymatics (Singapura) e Sagri Co., Ltd (Japão).

A Corsight AI é uma empresa de inteligência artificial, dedicada à criação de tecnologia de reconhecimento facial com velocidade, precisão e privacidade. O CEO da empresa, Rob Watts, diz que a equipe está empolgada com os aprendizados a serem colhidos durante o programa: "O mercado brasileiro é de grande importância para a Corsight AI, e vemos o programa como fundamental para apoiar nossa equipe para aprendermos sobre o ambiente cultural e de negócios e desenvolvermos nossa estratégia de go-to-market para trazer nossa solução para o Brasil. Estamos empolgados em dar o pontapé inicial nesta parceria e trabalhar com o ScaleUp in Brazil para trazer a tecnologia de reconhecimento facial focada na privacidade, precisa e ética para a região".

A Sagri Co., Ltd, do Japão, é uma agtech que recolhe dados como os índices de química do solo e propõe a alocação ideal de fertilizantes aos agricultores, reduzindo os gases de efeito estufa derivados de fertilizantes químicos. "Nós na Sagri estamos muito felizes em participar deste programa. Esperamos poder entrar no mercado brasileiro com o apoio da equipe ScaleUp in Brazil. No programa, gostaríamos de ter uma compreensão clara e correta do mercado brasileiro e então encontrar um parceiro certo para entrar no mercado", aponta o Head de Negócios Internacionais da empresa, Satoshi Nagata.

A startup de cibersegurança Graymatics, uma das cinco empresas que virão de Singapura, processa e analisa imagens de videomonitoramento com inteligência artificial. O gerente de desenvolvimento de negócios da América Latina da empresa, Jeremy Yap, enxerga o Brasil como um país de imenso potencial: "Vemos o país se movendo muito rapidamente no espaço da inovação, principalmente no uso da inteligência artificial para ajudar a melhorar a produtividade e a eficiência e nos vemos como parte dessa mudança – especialmente no setor industrial, construção e varejo. Esperamos entender melhor os desafios enfrentados por empresas distintas e ver como podemos trazer nossas soluções para ajudá-las”.

As atividades do ScaleUp in Brazil, que também conta com o apoio das entidades fomentadoras Enterprise Singapore e Japan External Trade Organization (JETRO), começam na próxima semana e vão até setembro de 2023. São cinco etapas:  na primeira, as empresas têm uma visão ampla do mercado brasileiro, suas regulações, como abrir um negócio e uma conta no banco, entre outras informações. Após a ambientação inicial, chega o momento do primeiro ciclo de imersão, seguido por um período para ajustes e reestruturações que se façam necessárias, o pivoting. Após esses ajustes, acontece a última etapa imersiva e, por fim, a fase de apoio pós-programa.

Durante todo o processo, estão previstos encontros e rodadas de negociação com possíveis clientes e investidores. Além disso, as participantes ainda recebem duas consultorias específicas: uma para ajustar seu produto, serviço ou solução ao Brasil, e outra para criar um plano estratégico de negócios.

ApexBrasil

A ApexBrasil atua para promover os produtos e serviços brasileiros no exterior e atrair investimentos estrangeiros para setores estratégicos, apoiando atualmente cerca de 15 mil empresas em 80 setores da economia brasileira. Também já atendeu mais de 1.300 investidores e mais de 118 projetos no valor de US$ 23 bilhões em investimentos anunciados no Brasil. A Agência faz parte do Ministério das Relações Exteriores (MRE) do Brasil, por meio do qual conta com mais de 120 escritórios no mundo, e trabalha em estreita colaboração com outros ministérios, órgãos reguladores e entidades de classe.

ABVCAP
A ABVCAP  - Associação Brasileira de Private Equity e Venture Capital é uma organização sem fins lucrativos que representa e fomenta os investimentos de longo prazo no Brasil, via capital privado. O quadro de associados conta 220 instituições nacionais e estrangeiras ativas no mercado de private equity, seed e venture capital, incluindo com gestores de fundos, corporações investidores institucionais e prestadores de serviço, incluindo grandes firmas de advocacia, auditoria, administração e consultorias do mercado brasileiro e internacional.

Israel Trade & Investment

Israel Trade & Investment, São Paulo Office, é parte da Administração Estrangeira do Ministério da Economia de Israel - uma rede de mais de 50 escritórios ao redor do mundo. Seu objetivo é conectar oportunidades, fomentar negócios e investimentos entre empresas israelenses e brasileiras em diversos setores.

JETRO
JETRO, ou “Japan External Trade Organization”, é uma organização vinculada ao governo japonês que trabalha para promover o comércio e os investimentos mútuos entre o Japão e o resto do mundo. Fundada originalmente em 1958 para promover as exportações japonesas ao exterior, o foco principal da JETRO no século 21 mudou para a promoção de investimento estrangeiro direto no Japão e para ajudar empresas japonesas de pequeno e médio porte a maximizar seu potencial de exportação global.

Enterprise Singapore

Enterprise Singapore é a agência governamental que fomenta o desenvolvimento empresarial de Singapura. Trabalha com empresas comprometidas para construir capabilidades, inovar e internacionalizar. Também apoia o crescimento de Singapura como um centro de comércio global e de startups. Como organismo responsável pelos padrões nacionais, continua a construir confiança nos produtos e serviços de Singapura por meio de qualidade.

Tema: Investimentos
Mercado: Ásia (Exclusive Oriente Médio) — Oriente Médio
Setor de Exportação: Não se aplica
Setor de Investimento: Venture Capital e Private Equity — Outros
Setor de serviços: Não se aplica
Idioma de Publicação: Português

Exclusivo para usuários logados

Para acessar este conteúdo é necessário informar o tipo de Audiência

CNPJ inválido
Nome da empresa inválido
Erro: